Total de visualizações

O Atendimento Psicopedagógico

O Atendimento Psicopedagógico

Quem ensina e quem aprende:

Quem ensina e quem aprende:

28 de abril de 2015

Estratégias de Ação Pedagógica: Para Alunos com TDAH




·                     Rotinas diárias consistentes, regras claras e definidas;
·                     Propiciar um ambiente com menos medo e stress;
·                     Organizar os fatores ambientais (temperatura, iluminação, móveis, estímulos visuais etc.);
·                     As regras, os limites e os procedimentos a serem seguidos devem ser muito claros;
·                     Ter claro quais são as limitações do TDAH, a fim de fazer as adaptações necessárias nas tarefas e avaliações, valorizar as potencialidades e aprendizagens adquiridas;
·                     Oportunizar métodos variados,  atividades estimulantes, oportunizando novas experiências;
·                     Garantir tempo suficiente para a realização da tarefa;
·                     Sala de aula bem estruturada, poucos alunos, bem organizada;
·                     Estratégias de ensino ativas que contemplem atividades físicas;
·                     Tarefas curtas, com enunciado claro e objetivo;
·         Possibilitar atendimento individualizado;
·         Propiciar a participação ativa, valorizando e motivando o interesse;
·         Propiciar atividades relaxantes com o uso da música;
·         Ignorar transgressões leves que não forem intencionais; elogiar e reforçar comportamentos positivos;
·         Circular pela sala frequentemente, mostrando-se efetivamente presente;
·         Manter distante de atividades ou situações que desencadeiem irritação, confusão e atividades de fúria;
·         Nunca esquecer que o adulto da situação é o professor, mantendo equilíbrio emocional;
·         A avaliação aplicada deve ter mais constância, ser clara e objetiva;
·         Manter vigilância e supervisão constante;
·         Propiciar e ensinar estratégias de autocontrole;
·         Trabalhar com a criança e com a turma as dificuldades acadêmicas, sociais e comportamentais apresentadas na escola;
·         Propor uma forma de controle do comportamento, oral e visual, verbal e escrita, mantendo a criança, também, responsável pelo seu aprendizado;
·         Manter uma postura positiva, elogiando e recompensando quando necessário e cabível;
·         Demonstrar afeto, elogiar e encorajar com frequência;
·         Colocar sentado (a) perto de colegas mais tranquilos e que sejam mais solícitos e menos provocadores;
·         Preparar a turma para não considerar provocações e atitudes inadequadas, reforçar atitudes positivas e de companheirismo;
·         Manter distância de quaisquer objetos atrativos que distraiam e tirem atenção;
·         Manter vigilância e supervisão constante;
·         Propiciar e ensinar estratégias de autocontrole;
·         Trabalhar com a criança e com a turma as dificuldades acadêmicas, sociais e comportamentais apresentadas na escola;
·         Propor uma forma de controle do comportamento, oral e visual, verbal e escrita, mantendo a criança, também, responsável pelo seu aprendizado;
·         Manter uma postura positiva, elogiando e recompensando quando necessário e cabível;
·         Demonstrar afeto, elogiar e encorajar com frequência;
·         Colocar sentado (a) perto de colegas mais tranquilos e que sejam mais solícitos e menos provocadores;
·         Preparar a turma para não considerar provocações e atitudes inadequadas, reforçar atitudes positivas e de companheirismo;
·         Manter distância de quaisquer objetos atrativos que distraiam e tirem atenção;
·         Oportunizar situações de comprimento das responsabilidades, podendo se considerar útil e responsável;
·          Começar com atividades mais simples e curtas e avançar gradualmente para atividades mais complexas e pouco mais longas;
·         Possibilitar a participação em atividades de pequenos grupos, favorecendo a socialização;
·         Manter o (a) aluno (a) sentado perto do (a) professor (a), longe da janela e de coisas que o distraiam,  de preferência na 1ª fileira;
·         Despertar o interesse a partir do oferecimento de diferentes atividades;
·         Proporcionar mais escolhas e opções a fim de provocar interesse e motivação.


JACQUELINE MARQUES
PSICOPEDAGOGA
CLÍNICA E INSTITUCIONAL